RSS

Arquivo da tag: Rock

Psycho Peppers no Café Aurora

Sábado é dia de sair da toca. E a parada obrigatória da vez foi o Café Aurora, no Bixiga. A casa é ótima. Ambiente rústico, duas opções de palco e excelente atendimento. Como uma banda toca no intervalo da outra, você não perde nada. É pra sair esgotado mesmo!
O som ficou por conta das bandas Kashmir e Psycho Peppers.

_kashmir

Imagem: Divulgação

Com um repertório recheado de grandes clássicos do rock, a banda Kashmir subiu ao palco e agitou o público da casa. Os caras deram uma escorregada na letra de Aerials, do System of Down, mas compensaram com uma apresentação espetacular de Bohemiam Rhapsody, do Queen.

psychooo

Imagem: Divulgação

Mas quem surpreendeu mesmo foram os caras do Psycho Peppers – banda cover de Red Hot Chili Peppers, na ativa desde 2006.

Mesclando grandes clássicos com os novos sons dos Chili Peppers, a banda fez uma apresentação espetacular, digna de cover oficial. A animação do vocalista Alan Simaro contagiou o público e manteve o show no alto o tempo todo.

foto
Pra quem é fã de Red Hot e tá afim de conferir os Psycho Peppers, só clicar http://bit.ly/PsychoPeppers

 

 
2 Comentários

Publicado por em 19 de agosto de 2013 em Eu fui, vi, ouvi e acho que...

 

Tags: , , , , , ,

Clássicos do Futuro

kiss_fm

Foi ao ar hoje o primeiro “Clássicos do Futuro”, novo programa da rádio Kiss FM de São Paulo. A nova aposta da emissora, que se tornou referência quando o assunto é rock n´roll, promete apontar os futuros grandes clássicos do rock. O programa conta com a apresentação de Marcelo Andreassa e vai ao ar de segunda a sexta, às 15h.

Como uma fã louca pela Kiss é óbvio que acompanhei o primeiro programa na íntegra.

Não se iluda ou fique triste pensando que vai ouvir as novas “bandas dos últimos tempos da última semana”. O que deu pra sentir é que vamos ouvir os velhinhos de sempre com os seus novos sons. O que é lindo!

Minha modesta opinião? O programa já é sucesso e certamente vale a audiência!

 
Deixe um comentário

Publicado por em 4 de fevereiro de 2013 em Eu fui, vi, ouvi e acho que...

 

Tags: , , , , ,

A volta da rádio rock

radio rock

Com a volta da rádio rock, 89FM, pro dial de São Paulo, impossível não lembrar dos velhos tempos de Street Rock no Parque do Ibirapuera.

Se você tem entre 25 e 30 anos hoje, provavelmente se lembra dos porres de vinho barato e das tardes de domingo ao som de inúmeras bandas independentes. O preço do ingresso era 1 kg de alimento. Quer maneira mais barata de se consumir Rock n´Roll quando a única renda que você tem é a do sutiã?

Claro que as coisas mudaram e hoje em dia eu não ousaria botar o pé naquela zona. Mas vale sempre lembrar do que foi bom um dia e fez da gente o que somos hoje.

 
Deixe um comentário

Publicado por em 17 de janeiro de 2013 em Eu fui, vi, ouvi e acho que...

 

Tags: , , ,

A invasão inglesa

O cenário musical inglês andava bem agitado nos anos 60. A visita de alguns dos astros americanos da primeira geração do rock, desencadeou no surgimento de 350 bandas “amadoras” na terra da rainha.

Considerada uma banda revolucionária, os “Fab Four” desembarcaram nos EUA em 1964 e mudaram o comportamento da geração dos anos 60 com suas letras marcantes e um visual totalmente fora dos padrões.

Das baladas pop ao rock psicodélico trabalhados de maneira inovadora, os Beatles se tornaram a banda mais popular da história do rock.

Depois que a Beatlemania se alastrou feito praga, o rock inglês conquistou de vez os corações na terra do Tio Sam.

Em 1965, o top 10 anunciava uma outra banda como principal representante da invasão inglesa:

Com 50 anos de carreira, The Rolling Stones é uma das mais antigas bandas ainda na ativa.

Apaixonados por Blues e Rock n’roll, os Stones se lançaram como uma banda de R&B em 1962.

Uma curiosidade: segundo Jagger, a música Sympathy for the devil  foi inspirada por uma visita a um centro de candomblé na Bahia.

Muitas outras bandas marcaram esta fase e entraram pra história na batalha do Rock inglês por reconhecimento.

The Who formada em 1964

The Yardbirds que teve em sua composição músicos como Eric Clapton, Jeff Beck e Jimmy Page.

Led Zeppelin, formada em setembro de 68.


Pra finalizar, The Animals! \m/

 
Deixe um comentário

Publicado por em 25 de julho de 2012 em Invasão Inglesa e os anos 70

 

Tags: , , , , , , ,

Negros do Rock – A origem do Rock n’ Roll

Um belo dia estava eu passeando por esse mundo fascinante chamado internet, lendo curiosidades sobre a origem do Rock. Até que nosso querido Google me levou a seguinte publicação:

“Existe algum cantor negro de rock?”

Clique aqui se quiser ver o absurdo.

Quase cai da cadeira e cuspi tudo que estava comendo em cima do teclado.

Enfim, aos desavisados e aos curiosos. Vamos lá.

O Rock n´Roll tem sua origem na música negra. Sim, ele surgiu da mistura do Blues R&B e música gospel (aquelas animadonas que a gente vê em filme americano). Foi o tempo que transformou essa música de origem escrava em um estilo musical “branco”.

Isso culpa de um tal de Elvis Presley e seu rebolado, no final da década de 50 e inicio dos anos 60.

Mas, vamos aos primórdios

Quando nosso amigo Robert Johnson se encontrou com o diabo numa encruzilhada com a intenção de se tornar o maior cantor de Blues  de todos os tempos, ele não só deu origem ao mito “o diabo é o pai do rock” como ensinou os primeiros passos para o Rock se levantar e sair andando.

Robert morreu aos 27 anos, isso te lembra algo?

Depois que o Blues passou a chamar atenção das gravadoras americanas, com suas canções  com forte teor de sofrimento escravo, trabalho, amor e luta, surgem os anos 50.

O blues ganha mais ritmos nas guitarras de B.B King , Chuck Berry e Little Richards.

É ele mesmo, o tio Chuck!

Dizem por ai que ele inventou o Rock n´Roll, dá uma olhadinha no vídeo ae e diz se vc concorda.

O pai de Chuck era pastor de uma igreja protestante (olha o contato com a música gospel). Aos 14 anos ele conheceu uma guitarra, amor a primeira vista, logo em seguida, tio Chuck foi parar num reformatório (Quem nunca?). Rockeiro que é rockeiro tem que ter postura e rebeldia.

Foi em 1955, com a canção aí de cima, que se chamava “Ida May” e logo passou a se chamar “Maybelenne” que o tio Chuck ocupou  o quinto lugar das paradas musicais americanas.

O segredo de Chuck Berry era prestar atenção na galera e dar a plateia o que eles queriam.

Foi assim que ele imortalizou canções como, “Roll Over Beethoven” de l956 , “Sweet Little Sixteen” de 1958 e “Johnny B. Goode” de 1958 ( É, aquela do filme “De volta para o futuro II”).`

Teve gente protestando contra o mal – uso do dinheiro público quando decidiram fazer uma estátua em homenagem ao tio Chuck em St. Louis. Tudo isso porque em 1962 Chuck foi preso por cruzar a fronteira estadual com uma mulher para “propósitos imorais”.

Shame on you, menino fora-da-lei!

Resultado do protesto…

 FUCK YEAH!!!!

 
Deixe um comentário

Publicado por em 17 de maio de 2012 em Primórdios do Rock

 

Tags: , , , , , ,

 
%d blogueiros gostam disto: